Wladimir para Marquinho: Com ataques, contribui pouco para a pacificação

Wladimir para Marquinho: Com ataques, contribui pouco para a pacificação
  • Publishedsetembro 19, 2023

A troca de farpas entre o prefeito Wladimir Garotinho (sem partido) e o presidente da Câmara de Campos, Marquinho Bacellar (SD), segue intensa. O café que os dois tomariam juntos no fim de semana não chegou a ser servido, mas o que está amargando mesmo é a relação entre eles, com possibilidade de desandar de vez a pacificação política na cidade. Depois de ter sido chamado de mentiroso na tribuna nesta terça-feira (19), Wladimir reagiu mais uma vez:   

— Marquinho ainda não entendeu a figura que ele representa, a de presidente de Câmara de Vereadores. Deixa o tempo todo a sua cadeira e usa a tribuna para difamar e atacar. Uma pena, dessa forma contribui pouco para a pacificação e também para o desenvolvimento da cidade. Diz o tempo todo que a situação de Campos precisa ser resolvida em Campos, mas recorre ao Rio o tempo todo.

100

O prefeito também rebateu a afirmação feita pelo presidente da Câmara, ainda na tribuna, de que ainda este ano Wladimir romperia politicamente com o governador Cláudio Castro (PL). “Sobre meu rompimento com o governador, ele deve estar me confundido com alguém que ele conhece bem, mas eu não sou desleal e ingrato, vou com Cláudio até o fim e sem colocá-lo contra a parede. O nome disso é reciprocidade, vai ver ele não sabe o que significa”.

Clima tenso e troca de farpas

Na sessão da Câmara desta terça, Marquinho usou a tribuna (aqui) para pedir uma reunião com o prefeito, sob risco do fim da pacificação. De forma velada, também falou sobre a saída de Marquinho do Transporte (PDT) do seu grupo para a base governista. E saiu em defesa de Dandinho de Rio Preto (PSD), seu aliado, que minutos antes discursou dizendo ter sido alvo de ataques do prefeito em recente inauguração na cidade.

Minutos depois, em contato com o blog (aqui), Wladimir revelou que tinha combinado um café com Marquinho no sábado (16), na casa do vereador Igor Pereira (SD), aliado dos Bacellar. Segundo o prefeito, Marquinho não foi e nem deu nenhuma justificativa. Wladimir ressaltou que o diálogo só existe quando os dois lados querem.

Ainda deu tempo para Marquinho responder (aqui), novamente na tribuna da Câmara. O presidente da Casa chamou o prefeito de mentiroso, disse que Wladimir só o comunicou desse café na residência de Igor porque os aliados são vizinhos. Afirmou ainda que o prefeito tomou café com a maioria dos vereadores na última semana, na tentativa de cooptá-los. Por fim, defendeu que o diálogo deve ser com todos os vereadores.

About The Author