Fátima Pacheco no Manchete Podcast: Projeto para 2024 é não deixar Quissamã regredir

Fátima Pacheco no Manchete Podcast: Projeto para 2024 é não deixar Quissamã regredir
  • Publishedmarço 23, 2023

A prefeita de Quissamã, Fátima Pacheco, é a entrevistada desta quinta-feira (23) do Manchete Podcast. Entre a análise da sua gestão e projeções para as eleições de 2024, ela também comentou sobre ações do  Consórcio Publico Intermunicipal de Desenvolvimento do Norte e Noroeste Fluminense (Cidennf), do qual é a atual presidente.

Fátima pontuou avanços na sua gestão em Quissamã, ressaltando que o município está com diversas frentes de obras. Comentou sobre a parceria com o Governo do Estado. Segundo a prefeita, depois de um longo tempo, com Cláudio Castro (PL) “a gente tem um governador que trabalha para o Estado todo”. Em relação ao governa federal, Fátima, que participou recentemente de uma reunião com, o presidente Lula (PT), disse que já perceptivl avanços que beneficiarão a todos os municípios do país. E ainda comentou sobre a participação feminina na política, classificando a região Norte, com quatro prefeitas em nove municípios, como atípica no cenário nacional.

100

Por falar em mulheres, Fátima Pacheco também listou uma série de ações desenvolvidadas no município. Entre elas, a proibição para que homens condenados (trânsito em julgado) na Lei Maria da Penha possam assumir funções na administração municipal e que até mesmo sejam impedidos de participar de concursos públicos.

Em relação ao Cidennf, comentou sobre adesão de mais municípios e a perpctiva de que o bloco possa reunir, em breve, todos os 22 municípios do Norte (nove) e Noroeste (13).

Já sobre o cenário para 2024, a prefeita, que foi reeleita em 2020, confirmou a tendência de que o seu vice-prefeito, Marcelo Batista (Republicanos), seja o provável nome do grupo a encabeçar uma chapa. “A gente precisa ter muita clareza, muita responsabilidade, porque o projeto do ano que vem não é um projeto de Fátima, de Marcelo. É um projeto de um grupo político e um projeto de cidade. Nós não queremos que Quissamã regrida”.

Confira a íntegra da entrevista:

About The Author

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *