Nos bastidores, Wladimir busca vereadores para aprovar as contas de Rosinha

Nos bastidores, Wladimir busca vereadores para aprovar as contas de Rosinha
  • Publishedmarço 13, 2023

As articulações para tentar aprovar as contas da ex-prefeita Rosinha Garotinho (União), referentes a 2016, estão passando diretamente por um dos filhos dela, o prefeito Wladimir Garotinho (sem partido). Nos últimos dias, ele tem tentando convencer vereadores da oposição a votar contra o parecer do Tribunal de Contas do Estado (TCE), garantido a aprovação das contas de Rosinha. Regimentalmente, para reverter a orientação da Corte de Contas são necessários 17 dos 25 votos da Câmara.

Apesar das conversas de Wladimir ou de seus interlocutores, nomes ligados ao prefeito ainda avaliam que não está fácil chegar aos 17 votos. E também veem como distante a possibilidade de o projeto sair de pauta. O presidente da Câmara, Marquinho Bacellar (SD), marcou a votação para quarta-feira (15).

100

Com a pacificação política em xeque, a quem aposte, ainda, em uma intervenção do deputado estadual Rodrigo Bacellar (PL), presidente da Alerj. Líder do grupo político no qual estão os vereadores de oposição, ele foi classificado pelo vice-prefeito Frederico Paes (MDB), em entrevista (aqui) ao Manchete Podcast, como “avalista” do acordo de pacificação.

Questionado nesta segunda-feira (13) sobre as movimentações em relação às contas de Rosinha, Wladimir não respondeu até o momento. À coluna Ponto Final (aqui), da edição desse sábado (11) da Folha da Manhã, o prefeito falou: “Sobre as contas da minha mãe, prefiro não me aprofundar no momento. Só registro que ele (Marquinho) está utilizando a pior maneira de esticar a corda: fazer mal à mãe de alguém”.

Contas de Rosinha

As contas da ex-prefeita Rosinha Garotinho chegaram a ser reprovadas pela Câmara de Campos, em 2018, seguindo o parecer do Tribunal de Contas do Estado (TCE). No entanto, na segunda sessão ordinária da atual legislatura (em fevereiro de 2021), atendendo a um pedido da ex-prefeita, a votação anterior foi anulada. À época, com a ampla maioria dos vereadores na base do prefeito, a tese aceita que que houve cerceamento de defesa no processo da ex-prefeita.

Quem presidia a Casa na oportunidade era Fábio Ribeiro (PSD), hoje secretário municipal de Obras. Ele também foi o responsável pela criação de um rito para avaliar as prestações de contas de todos os prefeitos na Câmara. Cumpridas todas as etapas desse rito, as contas de Rosinha poderiam ter sido votadas desde 2021. Em maio do ano passado, a comissão de Finanças e Orçamento do Legislativo campista emitiu parecer pela aprovação das contas da ex-prefeita. Membros do colegiado à época, Helinho Nahim (Agir) e Pastor Marcos Elias (PSC) votaram pela aprovação. Maicon Cruz (hoje, sem partido) foi voto vencido, optando pela manutenção da orientação do TCE, pela reprovação das contas de Rosinha.

Apesar de Fábio ter dito em entrevista que votaria até o fim do seu biênio como presidente as contas da ex-prefeita e aliada, o relatório nunca foi colocado em pauta, devido à inconstância no número de vereadores na base e tantas outras polêmicas na Casa.

Pelo rito de votação de contas na Câmara, Rosinha, ou um representante legal dela, pode usar a tribuna para se defender. O blog tenta contato, sem sucesso, com a ex-prefeita para saber se ela vai comparecer (ou enviar representante) à sessão desta quarta na Câmara de Campos.  

About The Author

6 Comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *