Contas de Rafael Diniz são aprovadas pela Câmara de Campos

Contas de Rafael Diniz são aprovadas pela Câmara de Campos
  • Publishedabril 5, 2023

A Câmara de Campos aprovou, nesta quarta-feira (05), a prestação de contas do ex-prefeito Rafael Diniz (Cidadania), referente ao último ano de gestão, 2020. Por 19 votos a um (quatro abstenções e uma ausência), a Casa reverteu o parecer do Tribunal de Contas do Estado (TCE), que era pela reprovação. Há três semanas (aqui), os vereadores, com 17 votos aprovaram as contas de 2016 da ex-prefeita Rosinha Garotinho (União) — em uma polêmica nova votação, anulando a de 2018.

O cenário inimaginável há alguns meses, com a aprovação das contas de Rosinha e de Rafael, foi construído no acordo de pacificação costurado entre o prefeito Wladimir Garotinho (sem partido) e o presidente da Alerj, Rodrigo Bacellar (PL), tendo o aval do governador Cláudio Castro (PL). Wladimir e Rodrigo, assim como alguns vereadores, defendem que não se reprova contas de políticos, a não ser que seja comprovado dolo em desvio de recursos públicos. O que ambos os grupos políticos avaliam não ter acontecido no caso de Rosinha, nem no de Rafael.

100

Como o blog mostrou mais cedo (aqui), a base governista já começou o dia com cinco votos fechados a favor de Rafael. Somado aos 12 da oposição/independentes, já seria o suficiente para o número mágico de votos, 17, para aprovação das contas. No entanto, havia resistência de alguns membros do grupo que é liderado na Câmara pelo irmão de Rodrigo, o presidente da Casa, Marquinho Bacellar (SD).

Placar das contas de Rafael

Votaram pela aprovação das contas e contra o parecer do TCE os vereadores: Abdu Neme (Avante), Anderson de Matos (Republicanos), Bruno Pezão (PL), Bruno Vianna (PSD), Dandinho de Rio Preto (PSD), Edson Batista (Pros), Fred Machado (Cidadania), Fred Rangel (PSD), Helinho Nahim (Agir), Igor Pereira (SD), Juninho Virgílio (União), Kassiano Tavares (PSD), Luciano Rio Lu (PDT), Marquinho Bacellar (SD), Marquinho do Transporte (PDT), Nildo Cardoso (União), Paulo Arantes (PDT), Raphael Thuin (PTB) e Rogério Matoso (União).

Seguiu o parecer do TCE, com voto pela reprovação das contas: Álvaro Oliveira (PSD).

Ainda se abstiveram: Cabo Alonsimar (Podemos), Maicon Cruz (sem partido), Marcione da Farmácia (União) e Silvinho Martins (MDB)

Ausente: Pastor Marcos Elias (PSC)

About The Author

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *