Rodrigo Bacellar fala sobre Alerj, Campos e desafios

Rodrigo Bacellar fala sobre Alerj, Campos e desafios
  • Publishedmarço 20, 2023

Em entrevista ao programa Jogo do Poder, exibida na noite desse domingo (19) pela CNT, o presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), deputado Rodrigo Bacellar (PL), fez questão de assinalar a absoluta pacificação da Casa após as inevitáveis turbulências do processo eleitoral interno. Em 50 minutos de conversa com o jornalista Ricardo Bruno, afirmou que as divergências ficaram para trás e que, hoje, com maturidade e diálogo, conseguiu unificar todos os grupos em torno da nova direção do Parlamento.

Como exemplo da superação, citou a ótima relação firmada com os deputados Jair Bittencourt (PL) e Márcio Canella (União), dois de seus principais opositores no processo interno de disputa à presidência da Casa, em que se sagrou vencedor.

100

Ex-secretário de Governo da gestão Cláudio Castro (PL), o presidente da Alerj fez elogios ao governador, mas advertiu que se enganam os que acham que Alerj hoje é uma extensão do Palácio Guanabara. Acrescentou já ter avisado a Castro que, a despeito do bom relacionamento, estará sempre ao lado dos parlamentares se houver conflito entre integrantes da Casa e o Palácio Guanabara.

— Aqui não tem essa história de puxadinho. Sou presidente do poder Legislativo. Tenho um lado, embora queira bem ao governador, de quem me tornei um amigo. No que puder, vamos trabalhar em harmonia em favor da população fluminense. Mas sempre preservando a independência entre os poderes — afirmou.

Pacificação e articulação a favor das contas de Rosinha

Bacellar revelou ter trabalhado em favor da aprovação das contas da ex-prefeita Rosinha Garotinho (União), pela Câmara de Campos, presidida por seu irmão Marquinho Bacellar (SD). Confirmou o entendimento com o prefeito Wladimir Garotinho (sem partido), encerrando a rixa política histórica entre as famílias Bacellar e Garotinho em Campos.

— Isto, neste momento, é o que a população de Campos espera da gente. União e responsabilidade para juntos, Governo, Alerj e Prefeitura, ajudarmos a cidade e seus moradores. Além disto, sou contra a reprovação de contas como instrumento de retaliação política — frisou.

Indagado sobre sua posição nas eleições municipais de 2024, quando Wladimir tentará a reeleição, disse que ainda não tem posição firmada.

Ascenção meteórica na política fluminense

Na entrevista, Rodrigo Bacellar rememorou sua trajetória política; falou da influência do pai, o líder sindical Marcos Bacellar, no seu estilo direto, às vezes duro, de se posicionar. Reconheceu também o papel do ex-presidente André Ceciliano (PT) em sua ascensão meteórica na política fluminense.

— Ele me deu posições importantes. A presidência da CCJ, a relatoria do impeachment (de Wilson Witzel) e das contas do ex-governador Pezão. Pude mostrar minha capacidade e assim me credenciar para a presidência — admite.

Nome à disposição do grupo — O presidente da Alerj confirmou o propósito de ocupar uma cadeira no Tribunal de Contas do Estado (TCE) futuramente. No entanto, enigmático, afirmou que seu nome está à disposição do grupo político a que pertence para qualquer outra missão.

About The Author

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *