Marlon Guido promete análise desapaixonada dos fatos em blog no Manchete RJ

Marlon Guido promete análise desapaixonada dos fatos em blog no Manchete RJ
  • Publishedoutubro 6, 2023

Empresário, produtor rural e bacharel em direito e agora também blogueiro do time Manchete RJ (aqui). Marlon Guido foi o entrevistado dessa quinta-feira (05) do Manchete Podcast e falou sobre a empreitada na comunicação. Promete fazer um trabalho de análises dos fatos, mas de forma ponderada: “Tem a oposição, que critica tudo que o governa faz, e a situação, que elogia tudo. Dificilmente você tem uma ponderação mais sensata, mais justa, de bom senso. Essa é a proposta do Marlon Guido, fazer essa análise desapaixonada dos fatos”.  

Com críticas a vários setores do governo municipal, diz que a cidade está longe do que poderia ser. Politicamente, vê possibilidade de o prefeito Wladimir Garotinho (sem partido) se reeleger, mas não acredita que será uma empreitada fácil no próximo ano. Relatou ainda que, estrategicamente, o atual prefeito vem mantendo uma estratégia para que o seu governo seja sempre comparado com a gestão anterior, com as dificuldades financeiras enfrentadas pelo ex-prefeito Rafael Diniz (Cidadania):

100

—Não que o Wladimir não esteja fazendo um bom governo. Acho que está, acredito até que esteja. Mas a gente precisa entender a cidade de Campos não com a cara do governo Rafael. A gente precisa comparar Campos com as melhores cidades do país, porque nós temos o que elas têm, só não somos o que elas são.

Contudo, vê Wladimir muito mais habilidoso que o pai, o ex-governador Anthony Garotinho (União). E acredita que Garotinho não esteja satisfeito com a ascensão do filho, muito menos com a de outra figura política da cidade, o atual presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), Rodrigo Bacellar (PL). Mas quando o assunto é pacificação, dispara: “Não acredito. Eles sabem que parte da população gosta dessa rixa. Muitas vezes eles até se falam nos bastidores, tomam um vinhozinho juntos, que é o que acredito que eles fazem, mas, no painel, eles têm que criar o lado A e o lado B. Só eu não faço parte disso”.

Por outo lado, considera a aproximação deles benéfica para Campos. “Admiro, inclusive, Rodrigo Bacellar quando, nesse momento de rixa, não barrou de várias coisas para Campos. Entendo isso como uma maturidade política”, afirmou. E vê um Bacellar “muito mais habilidoso do que demonstra ser”.

Marlon já foi candidato a vereador e a deputado. Diz não ter a intenção no momento de se candidatar no próximo pleito. Mas fez duras críticas ao Legislativo campista, ao classificar o rearranjo de base e oposição como um “escambo deprime totalmente a imagem dos vereadores”.

Sobre o pleito municipal de 2024, vê Wladimir bem nas pesquisas. Mas salienta que as dificuldades vão surgir quando outros nomes apresentarem projetos para a cidade.

— Não acredito em prefeitos de cidade vizinha que queiram vir para cá se arvorar, gostaria até que ficassem lá. Aventureiros, deputados, não acredito nesses caras. Acredito em pessoas estabelecidas. O reitor do IFF, Jefferson Manhães, tem um mostruário administrativo e de gestão a ser apresentado. Acredito em nomes da sociedade civil organizada que vão surgir. Eles vão oferecer um projeto para a população.

About The Author